Como viajar com animal de estimação em avião? Conheça as regras para viagem com pet - Indenizei Como viajar com animal de estimação em avião? Conheça as regras para viagem com pet - Indenizei

Muitas pessoas têm um animal de estimação em casa e alguns os consideram como um membro da família. Por isso, o hábito de levar o pet na viagem está ganhando popularidade entre os viajantes.

Se o seu pet também é inseparável e você pretende viajar com ele junto, deve estar se perguntando quais são as regras, documentação e qual é a antecedência necessária para fazer a sua viagem com pet de forma tranquila, com segurança e sem imprevistos. 

Ou ainda, caso você já tenha feito uma viagem com pet e teve algum problema como extravio de animal, provavelmente quer saber quais são os seus direitos e se é possível ganhar uma indenização pelos danos sofridos. Continue lendo para saber mais.

Dicas para viajar com animal de estimação

Se você já decidiu que não abre mão da companhia do seu amigo animal e que vai levá-lo junto na viagem, então precisa se preparar com antecedência e saber tudo o que é exigido por lei para viagem com pet e outras recomendações para garantir o bem-estar dele e oferecer a melhor experiência possível, com toda a segurança. 

Embora os animais de estimação possam ser transportados em um avião, é necessário seguir algumas regras de acordo com os órgãos reguladores ou agências de fiscalização nacionais e internacionais, além de exigências específicas que podem mudar conforme a companhia aérea.

Vale lembrar que algumas empresas não aceitam animais agressivos ou de raças braquicefálicas, por exemplo, que são animais de focinho curto. É importante consultar as normas da companhia aérea, antes de comprar as passagens se pretende fazer a viagem com pet.

Para viagem nacional de voo doméstico, a ANAC (que a regulamenta) permite que as empresas aéreas estipulem suas próprias exigências. Enquanto para viagens internacionais, a responsável pela aplicação das normas é a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Aita).

Seja compensado por seu problema de voo.

Conheça outras regras importantes para transportar seu pet com segurança e evitar o temido extravio de animal.

Peso máximo do animal e caixa de transporte

Quanto às regras de peso para viagem com pet, animais de até 8kg podem ser transportados na cabine de passageiros, juntamente com seu tutor. Já aqueles de peso superior a 8kg devem ser transportados no porão da aeronave, assim como as bagagens, havendo o limite máximo de peso de até 75 kg. 

Neste último caso, o animal precisa possuir uma caixa própria de transporte (ou kennel aéreo) e a cia aérea pode exigir que o passageiro chegue com uma antecedência de 2 horas antes do check-in ou que faça uma reserva antecipadamente pela central de atendimento.

Vale lembrar também, que no aeroporto, os animais precisam estar com focinheiras. Além disso, é cobrada uma taxa para viajar com animal de estimação, que também varia de uma empresa para outra, e se o destino é nacional ou internacional. 

No entanto, se o passageiro possuir alguma deficiência, informamos que essas duas regras não se aplicam para cães-guia e cães-ouvinte, que abordaremos em outro tópico mais adiante.

Caso não apresente alguma documentação exigida do animal ou não esteja em dia, a companhia aérea pode negar o embarque. Dessa forma, é importante se atentar aos prazos, já que alguns documentos podem demorar de 30 a 120 dias para serem emitidos ou aprovados.

Caixa transportadora para viajar com animal de estimação.

Consulte um veterinário

Antes de fazer uma viagem com pet, é preciso consultá-lo com um veterinário para avaliar seu estado de saúde, tirar dúvidas, pedir recomendações como o possível uso de calmante para a viagem (somente caso o profissional oriente) e atualizar sua carteira de vacinação. 

No entanto, algumas companhias não aceitam o transporte de animais sedados! Portanto, informe-se antes e jamais medique seu pet sem orientação do veterinário.

Falando em carteira de vacinação, inclusive, para viajar é necessário apresentar atestado de saúde assinado pelo veterinário que comprove a imunização contra a raiva. A vacina tem a duração de 12 meses, mas o animal deve ser vacinado no mínimo 30 dias antes de viajar, para garantir sua imunização e evitar a transmissão da doença.

Outro motivo para consultar um veterinário particular, é a necessidade de apresentação do GTA (Guia de Transporte Animal), que é emitido pelo profissional habilitado (que não pode ter qualquer vínculo público) e reconhecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Por fim, o profissional de saúde animal irá fornecer informações importantes, como uma higiene impecável antes do embarque e o tempo de jejum ideal antes da viagem, que costuma ser de duas horas antes para evitar transtornos gástricos. Sendo assim, logo após desembarcar, o animal precisa alimentar-se corretamente e beber bastante água para prevenir a desidratação.

Viagens internacionais e apresentação do CZI

Se a viagem com pet for internacional, é preciso apresentar um documento chamado de CZI (Certificado Zoossanitário Internacional), cumprindo as exigências sanitárias conforme o país de destino. 

O CZI é emitido na Vigiagro (Vigilância Agropecuária Internacional do Ministério da Agricultura), que possui unidades nos principais aeroportos. O documento tem validade de 48h e precisa ser emitido novamente no retorno.

Outra dica importante é consultar as regras de cada país com antecedência, no consulado, já que elas podem variar em cada nação. Um exemplo disso, é o caso de países como o Reino Unido e a Suécia que exigem microchip implantado no animal para maior segurança.

Cães-guia e cães-ouvinte

De acordo com a lei, há um tratamento diferenciado quando o animal se trata de cão-guia ou cão-ouvinte, a fim de facilitar o acesso de pessoas com deficiência visual ou auditiva durante o deslocamento da viagem aérea.

Portanto, além de não precisar usar focinheira, o cão-guia ou cão-ouvinte possui acesso livre e gratuito em qualquer meio de transporte e local (público ou privado) e pode viajar na cabine junto ao passageiro. 

No entanto, para viajar junto ao seu tutor, estes cães precisam estar com coleira e não podem obstruir a passagem ou saídas de emergência. Também é importante entrar em contato com a companhia aérea com antecedência para tirar dúvidas e fazer a reserva de, no mínimo, 24 horas antes do voo. Algumas companhias podem exigir um tempo maior.

Agora, uma dica de ouro para viajar de forma tranquila, sem esquecer de nada é: baixe nosso checklist completo e gratuito para você planejar melhor a sua próxima viagem. Ele possui até orientações de peso e medidas das bagagens e o que não pode ser levado no avião.

Tenha uma viagem de sucesso com um checklist de viagem.

Animal extraviado: o que fazer? Conheça seus direitos

Infelizmente, o extravio de bagagens acontece com uma certa frequência nas companhias aéreas, o que garante diversos direitos previstos pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Mas e quando não se trata de uma bagagem, e sim de um animal extraviado?

Nestes casos de viagem com pet com extravio, além de manter o passageiro informado pelas providências tomadas e localização do animal, pode caber uma indenização por danos morais devido aos transtornos, prejuízos e traumas causados ao animal e seu dono. 

Este foi o caso de uma cliente da Indenizei.com, que teve seu animal extraviado pela companhia aérea em uma viagem internacional. O animal foi encontrado apenas 30 horas depois do desembarque, assustado, com dores, apático e com dificuldade para se alimentar. 

Não bastasse isso, ele foi entregue em uma sacola, pois sua caixa de transporte havia sido destruída. Sem dúvidas, esta foi uma situação de estresse e, desgaste físico e emocional para ambos, tanto para a dona quanto para o seu animal. 

Além disso, houve despesas financeiras para a passageira, que teve que arcar com os custos de uma consulta com veterinário e o tratamento do animal, após os danos causados pela companhia aérea.

Mediante os fatos, a Indenizei junto com a sua parceira comercial Drª Izabela Mendes, conseguiu uma indenização de R$20 mil para a sua cliente, de modo a amenizar seu prejuízo, transtorno e sofrimento. 

Por isso é fundamental buscar seus direitos, mas infelizmente muitas pessoas têm a ideia equivocada de que é um processo difícil ou demorado, considerando o caso como perdido. Mas é uma percepção errada.

Para mudar este cenário, existe a Indenizei.com, uma empresa especializada em ajudar passageiros com problemas aéreos a garantir seus direitos de forma rápida e sem burocracia. 

Se você já teve seu animal extraviado ou algum problema de voo, faça uma avaliação gratuita e descubra se o seu caso é válido para indenização.

Cancelamento de voo

Gostou do conteúdo sobre viagem com pet? Agora, você sabe todos os detalhes para que o seu animal embarque de forma tranquila e segura. Confira outras dicas de viagem e direitos do consumidor em nosso blog.

Indenizei.com

A Indenizei está no mercado desde 2020 e já ajudou mais de 1.500 pessoas que tiveram problemas com voo. Foram atrasos, cancelamentos, remarcações, overbooking e muito mais. Não deixe de buscar pelos seus direitos! ✈️ Indenizei: aqui a indenização voa até você.

Indenizei.com

Indenizei.com

A Indenizei está no mercado desde 2020 e já ajudou mais de 1.500 pessoas que tiveram problemas com voo. Foram atrasos, cancelamentos, remarcações, overbooking e muito mais. Não deixe de buscar pelos seus direitos! ✈️ Indenizei: aqui a indenização voa até você.

Deixe um Comentário

Optimized with PageSpeed Ninja